Governador Ibaneis Rocha participou da cerimônia de admissão do corpo técnico que vai atuar na UPA II de Ceilândia

Nesta quarta-feira (1), o Governo do Distrito Federal (GDF) realizou a admissão de novos profissionais que vão atuar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) II de Ceilândia, prestes a ser inaugurada. Ao todo, 146 profissionais foram contratados, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, analistas de laboratório, entre outras especialidades.

Os candidatos passaram por processo seletivo que começou em abril de 2021 e incluiu diversas etapas, como análise curricular, entrevista e prova prática. A seleção foi realizada pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), que também contratou e agora promoverá o treinamento e capacitação, a ser feita nas seis UPAs já existentes (Ceilândia, Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas, Samambaia, São Sebastião e Sobradinho) até o próximo dia 15.

Estamos em uma fase de recuperação da autonomia da saúde. É momento de atender a população do DF com o respeito que ela merece, cuidando da saúde de quem precisa”Governador Ibaneis Rocha

 governador Ibaneis Rocha ressaltou a importância da chegada dos novos profissionais para o sistema de saúde pública. “Tivemos um ano e meio de pandemia que tornou ainda mais difícil um trabalho que já não era fácil. Aqui no DF tomamos a posição de não ficar parados: reformamos todas as UPAs e ampliamos esse sistema. Estamos em uma fase de recuperação da autonomia da saúde. É momento de atender a população do DF com o respeito que ela merece, cuidando da saúde de quem precisa”, afirmou.

A vice-presidente do Iges-DF, Mariela Souza de Jesus, reforçou o impacto que a chegada da UPA II de Ceilândia e as outras programadas terão no atendimento à população. “A inauguração das UPAs marca a ampliação da rede pública de saúde, contribuindo para a geração de emprego e renda. Damos as boas-vindas aos profissionais, certos de que atuaremos na prestação de um atendimento humanizado e que traga assistência de excelência a cada cidadão”.

Expectativa para começar

Na cerimônia, quatro profissionais contratados receberam os crachás das mãos do governador Ibaneis Rocha. Um deles foi o enfermeiro Eduardo Pedro de Siqueira, que comemorou sua admissão. “É um sentimento de muita alegria e satisfação; feliz em prestar um atendimento mais humanizado  nas UPAs e nos hospitais a quem precisa”, afirmou.

Já o médico Wesley Henrique Martins destacou a importância que o novo trabalho terá em sua carreira. “Eu trabalhava nas UPAs de Valparaíso e de Águas Lindas de Goiás e, agora, espero crescer mais ainda profissionalmente”, ressaltou.

Além deles, outras 144 pessoas assinaram os contratos de trabalho nesta quarta (confira na imagem abaixo a relação de profissionais admitidos para atuar na UPA II de Ceilândia).

Sete novas UPAs

Durante os próximos meses, o GDF vai inaugurar sete novas UPAs e estima-se que 1.015 profissionais sejam contratados para atuarem nelas. As duas unidades com as obras mais avançadas são a UPA II de Ceilândia e a UPA do Paranoá, que devem ser concluídas ainda este mês.

As UPAs do Riacho Fundo II e do Gama já estão com mais de 80% das obras concluídas, enquanto as de Planaltina, Brazlândia e Vicente Pires encontram-se com, respectivamente, 75%, 70% e 63% dos trabalhos executados. Ao todo, o investimento do GDF nas sete obras é de aproximadamente R$ 46 milhões.

Todas as UPAs são de Porte I, com área de 1.200 metros quadrados. Cada unidade atenderá urgência e emergência, contando com dois leitos de atendimento crítico emergencial, seis leitos de observação, um leito de isolamento, 10 poltronas de medicação/inalação e três consultórios, além de oferecer exames laboratoriais de urgência e raios-x.

A capacidade de atendimento de cada unidade gira em torno de 4.500 pessoas por mês, o que totalizará aproximadamente 31.500 pessoas nas sete unidades, quando concluídas.

*Com informações do Iges-DF