Sistema passa por testes rigorosos para iniciar a operação das primeiras 70 estações e mais de 500 bicicletas

O secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, testou, na tarde desta terça-feira (27), as bikes que irão compor o Sistema de Bicicletas Públicas Compartilhadas do Distrito Federal. E anunciou que a experiência será expandida para outras cidades, de acordo com a adesão dos moradores a essa alternativa de transporte. A estação de amostra dos equipamentos está sendo testada no pátio do anexo do Palácio do Buriti e ficará sob avaliação dos técnicos da Secretaria ao longo desta semana.

Durante a amostra, os técnicos da Secretaria verificam se as bicicletas seguem o termo de referência do processo de chamamento público. As bikes passam por testes de segurança e conforto, onde são checados os sistemas de marchas e de freios, peso, para-lamas, bagageiros e a oferta dos equipamentos de segurança definidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

O objetivo dos testes é oferecer equipamentos de boa qualidade ao usuário. Também está sendo testado o funcionamento da estação, para que o usuário possa ter acesso aos equipamentos sem embaraços. A empresa Tembici, escolhida para a parceria com o GDF, está finalizando o aplicativo de acesso aos equipamentos por meio de smartphones, e o funcionamento dos cartões também está sendo checado. Nesta fase de testes, as bikes não podem ser utilizadas pelo público. Os acessos foram programados somente para os técnicos da Secretaria.



Após a aprovação dos equipamentos, a Secretaria de Transporte e Mobilidade dará encaminhamento da documentação para a assinatura do contrato. A partir da assinatura, a empresa terá 75 dias para colocar o sistema em operação. A previsão é que as primeiras estações estejam instaladas até julho.

Ao testar as bicicletas, o secretário Valter Casimiro explicou que o objetivo do GDF é expandir o serviço para as cidades do Distrito Federal. “À medida que as estações forem sendo instaladas e a demanda aumentar, esperamos que o sistema seja expandido para outras cidades”, disse.

A gerente regional da Tembici, Marcella Bordallo, disse estar animada com a chegada do projeto na cidade.

“Temos certeza que as bikes se tornarão parte da rotina dos brasilienses, contribuindo com deslocamentos mais eficientes da população e uma cidade mais sustentável”, afirma.

O Sistema de Bicicletas Públicas Compartilhadas será uma alternativa de transporte e mobilidade para a população do Distrito Federal. Ao todo serão implantadas 70 estações com oferta de 500 bicicletas.

De acordo com a proposta aprovada, inicialmente as bicicletas compartilhadas ficarão disponíveis na Asa Norte, Asa Sul, UnB e Sudoeste.

Com informações da Secretaria de Transporte e Mobilidade