O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) assinou ordem de serviço para iniciar obra de duplicação da DF-101 em trecho que compreende da DF-027 até a DF-025, nesta quinta (23) no Condomínio Solar de Brasília

 

A região já recebeu várias benfeitorias, entre as quais, duplicação da DF-140, construção de Unidade Básica de Saúde (UBS), além das licitações de escolas do Mangueiral e do viaduto da ESAF, que sairá no mês que vem e, agora, o início da duplicação da DF-001, obra muito esperada pelos moradores do Jardim Botânico.

Ibaneis Rocha anunciou que quer, na primeira semana de janeiro, quer lançar o edital de licitação do balão da Esaf. “Não é por falta de recurso. É por uma questão de logística. Temos condições de fazer os três balões. O da Papuda, o da Esaf, e esse balão da Ponte JK. Mas se eu fizer os três ao mesmo tempo, vocês vão me xingar muito, porque vai parar tudo, aqui.” A questão é não comprometer a mobilidade da região.

Uma das características das ações do GDF, é realizar obras, que há muito aguardam a execução, mas feitas em harmonia, com os moradores e a equipe de governo. Ele pontuou que recursos particulares bancaram as obras feitas dentro dos condomínios. “Isso tudo tem que ser reconhecido a força da união dos moradores. E o que podemos fazer enquanto governador é atender as reivindicações das comunidades.”Ele lembrou ainda das atuações de todos os deputados, distritais e federais, “a ministra Flávia Arruda, o Julio Cesar, a Bia Kicis, Luis Miranda, são deputados que têm nos ajudado muito, colocado e não deixando faltar recursos para as obras do DF”.Na visão de Ibaneis Rocha o governo tem que ser dividido em duas partes. As obras que são importantíssimas, a questão da infraestrutura, porque as cidades estão crescendo rápido. “Mas nós temos que cuidar do social.”E só essa semana, acentuou o governador, foram três projetos aprovados na área social para garantir às pessoas mais carentes, aqueles mais pobres, que eles tenham condições de sobreviver à época de pandemia.

Ibaneis Rocha ressaltou que em breve iniciará mais um ano de mandato e prometeu mais trabalho com o intuito de transformar a sociedade e as cidades para melhor.

“Estou entrando no meu último ano de governo. 2022 está chegando aí, eu quero acelerar o máximo possível. Vou deixar todos os meus secretários trabalhando o tempo todo. Porque eu acho que ainda dá para fazer muita coisa em um ano de governo. Vamos fazer muitas coisas nessa cidade. Nós vamos mudar a cara dessa cidade e a vida dessas pessoas que aqui residem”, concluiu Ibaneis Rocha.

Quem fez questão de estar presente na agenda de Ibaneis Rocha foi o ministro da Justiça, Anderson Torres, que é morador da região e muito contribuiu para que a obra fosse tirada do papel. Ele disse que a palavra, hoje, era uma só, agradecimento.


Torres lembrou que foi ele que levou o problema da rodovia, onde foram registradas as mortes de quatro moradores do Jardim Botânico, sendo três de acidentes motociclísticos e um de carro.

Na região habitam mais de 3 mil pessoas e quando o então secretário da Justiça buscou solução já era de interesse público. “Foram dias terríveis no governo anterior ao do senhor. Muito obrigado pelo o que os senhor tem feito por essa região, por todos nós e por Brasília”, disse o ministro.

diretor do DER, Fauzi Nacfuri, afirmou que a obra compreende 5,5 km de duplicação, ao custo em torno de R$ 11 milhões. Trata-se de uma obra importante, há quase 15 anos, o DER fez a duplicação. Teve que parar no balão da descida da ponte. O motivo foi o parque ecológico. Na época não conseguiram viabilizar a obra, por causa da área verde.


“O meio ambiente tem que estar ajustado às decisões do governo. Dá medidas mitigadoras, compensações ambientais, mas não pode ser impeditivo de uma obra como essa. Quantos acidentes, atropelamentos”, citou Nacfuri, acrescentando como motivo falta de gestores com força para poder liberar a obra, tirar do papel.

Na gestão de Ibaneis Rocha as tratativas avançaram com a intervenção do então secretário de Justiça Anderson Torres para concretizar o projeto.

deputada federal, Celina Leão (PP), em breve discurso, enfatizou estar feliz porque há três anos de mandato são mais de 1.500 obras.

E de participar do governo Ibaneis Rocha, porque não há agenda para cumprir todos os dias, “não é possível cumprir as agendas porque são muitas entregas”. Ela desejou um ano de 2022 de muita fé e muito trabalho.

Estiveram presentes o ministro da Justiça, Anderson Torres, que mora na região, e os secretários José Humberto Pires (Governo), diretor-geral do DER, Fauzi Nacfur, Júlio (Cidadania), Valter Casemiro (Mobilidade), Luciano Carvalho (Obras e Infraestrutura), presidente da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), Izidio Santos Júnior.

Além do administrador regional do Jardim Botânico, Jânio dos Santos, diretores do Movimento Comunitário do Jardim Botânico, os deputados Julio Cesar (Republicanos-DF) e Celina Leão (PP-DF). síndicos e síndicas de condomínios, presidentes de Associação de Moradores entre outros moradores e convidados.

Foto: Renato Alves / Agência Brasília