Serão 500 agentes comunitários e 500 agentes de vigilância ambiental atuando em todo o Distrito Federal a partir de 3 de novembro

Os serviços de assistência prestados pela Secretaria de Saúde à população do Distrito Federal ganharam um reforço com a entrada de mais mil profissionais que atuarão temporariamente como agentes comunitários de saúde (500) e agentes de vigilância ambiental (500). Eles passaram por processo seletivo, realizado pela banca examinadora IBFC, e se apresentarão em suas regiões de saúde a partir desta sexta-feira (29).

Desempregada há 10 anos, Elisabete Rezende estava extremamente feliz pela assinatura do tão sonhado contrato de trabalho: “Fiquei surpresa quando me chamaram” | Fotos: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

Esta quarta-feira (27) foi o dia da entrega de documentação e assinatura do contrato de trabalho dos agentes comunitários de saúde. Para dar boas-vindas aos profissionais, o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, compareceu ao salão de festas do Clube da Saúde e ressaltou a importância do trabalho que cada um desenvolverá.

Os agentes comunitários representam a apropriação da situação do território, aproximam os pacientes dos serviços de saúde e fortalecem a Atenção Primária à Saúde”Fernando Erick Damasceno, secretário-adjunto de Assistência à Saúde

É um prazer imenso receber todos aqui, pois vocês levarão saúde para as famílias do DF. O trabalho de vocês é fundamental para a Secretaria de Saúde, pois cada um entrará na casa das milhares de famílias. É de extrema importância reforçar as equipes da Atenção Primária à Saúde”, afirmou o secretário.

Os novos agentes comunitários vão atuar em todas as sete regiões de saúde do Distrito Federal. Hoje, há 605 equipes de Estratégia Saúde da Família, no entanto, pelo menos 90 estão sem agentes. Os recém-contratados serão lotados de acordo com a necessidade de cada região e de cada área territorial.

Segundo o secretário adjunto de Assistência à Saúde, Fernando Erick Damasceno, os agentes comunitários de saúde são elementos fundamentais para aproximar a população, agregar as equipes de Saúde da Família, realizar o mapeamento e as leituras territoriais, além de aproximar a população da saúde pública.

“Iniciativa que vai trazer uma entrega para a população. Os agentes comunitários são fundamentais para o enfrentamento da situação de saúde pública. Eles representam a apropriação da situação do território, aproximam os pacientes dos serviços de saúde e fortalecem a Atenção Primária à Saúde”, explicou.


Trabalho dos agentes

Os agentes comunitários de saúde trabalham no cadastramento das famílias para atendimento da equipe de Estratégia de Saúde da Família. Também fazem busca ativa das pessoas que ainda não se vacinaram contra a covid-19 e outras doenças, além de identificar as necessidades de cada família.

Desempregada há 10 anos, Elisabete Rezende, de 42 anos, estava extremamente feliz e ansiosa pela assinatura do tão sonhado contrato de trabalho. “Fiz a inscrição, enviei meu currículo e fiquei surpresa quando me chamaram. Agora, estou ansiosa com essa oportunidade e pretendo me dedicar muito neste trabalho.”

Hevelen Danyele, de 40 anos, já foi servidora da Secretaria de Saúde em cargo efetivo entre 2006 e 2013, justamente como agente comunitária de saúde. Ela se mudou do DF e pediu exoneração, mas conta que gosta muito do trabalho e está feliz por atuar novamente na função.

Acredito que é por meio do trabalho da atenção básica que se previnem diversas doenças. Quero trabalhar e ajudar, atuando na prevenção e promovendo saúde”Hevelen Danyele, uma das novas agentes contratadas

u acredito que é por meio do trabalho da atenção básica que se previnem diversas doenças. É uma área importante e que tem muitos projetos enriquecedores. Quero trabalhar e ajudar, atuando na prevenção e promovendo saúde”, afirmou.

Após a entrega de documentação e assinatura do contrato de trabalho, que tem validade de um ano, podendo ser prorrogado por igual período, os agentes receberam apostila com material de apoio para dois treinamentos que ocorrerão de forma on-line. A partir de 3 de novembro, eles já começam a trabalhar.

Para a presidente do Conselho de Saúde do DF, Jeovânia Rodrigues, a Atenção Primária à Saúde deve ser a ordenadora do cuidado. “É com muita alegria que recebemos a notícia de mais mil agentes atuando na ponta, diretamente com a população”, salientou.

Contratações

Os agentes de vigilância ambiental entregaram a documentação e assinaram contrato na terça-feira (26). Eles atuam no combate às endemias, com ênfase na dengue. Poderão, ainda, apoiar as equipes de vacinação contra a covid-19, a fim de finalizar a imunização de toda a população do DF.

De acordo com a subsecretária de Gestão de Pessoas, Silene Almeida, a contratação desses mil agentes é uma entrega muito importante para a saúde, pois reforça duas áreas estratégicas, que são a vigilância à saúde e a atenção primária.

“A determinação do governador Ibaneis Rocha e do secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, é de que façamos todas as ações possíveis para fortalecer as equipes, aprimorando os processos de trabalho para serviços mais resolutivos e acessíveis à população”, explicou.

A gestora destaca a parceria da Secretaria de Economia, ressaltando que o secretário André Clemente tem apoiado de forma ostensiva as iniciativas da Secretaria de Saúde para atingir as diretrizes apontadas pelo governador. “É um trabalho de equipe, muito gratificante, pois esse time acredita no Sistema Único de Saúde (SUS) e na atenção integral à saúde do paciente”, conclui Silene.

Com informações da Secretaria de Saúde do DF