Na tarde dessa quarta-feira (17), a Polícia Civil do DF, por intermédio do trabalho investigativo da 38ª DP, deflagrou a Operação Faraó que resultou na prisão em flagrante de um homem, de 23 anos, acusado de tráfico de drogas sintéticas.

A prisão do envolvido ocorreu durante investigação realizada para reprimir a venda de drogas sintéticas no Taguaparque, realizada pelo acusado, que já era alvo dos investigadores por ser um dos principais distribuidores de tais drogas na localidade.

Durante as diligências, soube-se que o investigado iria realizar uma entrega de drogas no respectivo local, na condução de um veículo, de cor vermelha.

Diante da informação, os agentes realizaram monitoramento nas imediações e verificaram a chegada do traficante no local, oportunidade em que foi realizada abordagem e revista pessoal no suspeito. Com ele, foram apreendidos quatro comprimidos de MDMA, que estavam escondidos no bolso da roupa, além de outros 20 comprimidos encontrados no interior do veículo, dentro de um saco plástico lacrado. Duas porções e um cigarro artesanal de maconha também foram apreendidos com o traficante.

Na DP, o envolvido confessou a prática do crime e afirmou que adquiriu a droga em Samambaia para revende-la no Taguaparque. Segundo o delegado-chefe adjunto da 38ª DP, Walber Lima, o autuado disse que passou a traficar drogas por conta de dificuldades financeiras. “Caso ele seja condenado, ele poderá ficar de cinco a 15 anos na prisão”, destaca.

A operação foi batizada de Faraó porque um dos tipos de comprimidos de MDMA comercializados pelo envolvido apresenta o desenho/formato de um faraó egípcio.

Após os procedimentos legais, o preso foi recolhido à carceragem da PCDF, onde permanece à disposição da justiça. O veículo e as drogas foram apreendidos e encaminhados a exames periciais.

Assessoria de Comunicação/DGPC

#PCDFAgora

PCDF, nossa missão é investigar!