Nos primeiros 60 dias da gestão ISAC, Instituto investiu nas pessoas e em tecnologia e implantou mudanças no fluxo do atendimento

A população de Águas Lindas de Goiás já pode contar com diversas melhorias na assistência proporcionada pelo Jeito ISAC de cuidar. Desde 1º de julho, o ISAC – Instituto Saúde e Cidadania está à frente da UPA – Unidade de Pronto Atendimento Mansões Odisséia e do Hospital Bom Jesus.

Em 60 dias da gestão ISAC, as unidades apresentam melhorias como mudança de fluxo, aquisição de novos equipamentos de raio X, sistema de rastreio da rouparia e início de uma reforma estrutural.

“Mesmo nesse pequeno espaço de tempo, já conseguimos mostrar à população de Águas Lindas de Goiás o nosso Jeito ISAC com um atendimento mais humanizado, seguro e de qualidade aos nossos usuários. Para garantir melhores resultados, implantamos processos mais eficazes, fluxos bem definidos, treinamento constante das equipes e a implementação de equipamentos e tecnologia para gerar uma assistência mais resoluta”, afirmou Vinicius Menezes, gestor de Assistência e Qualidade do ISAC.

As duas unidades são custeadas pela Prefeitura de Águas Lindas de Goiás e vinculadas ao SUS – Sistema Único de Saúde.

Balanço de atendimentos

Em dois meses de operação ISAC, a UPA Mansões Odisséia fez mais de 19.871 atendimentos de urgência e emergência em Clínica Médica, Pediatria e Ortopedia, além de um total de 18.194 exames (análises clínicas, raio X e eletrocardiograma). Já o Hospital Bom Jesus contabilizou mais de 5,5 mil atendimentos no mesmo período.

Um dos usuários acolhidos na UPA foi o técnico de Enfermagem Lucas Batista. Ele precisou de atendimento na unidade após sentir uma forte dor nas costas. Segundo ele, o que mais lhe chamou a atenção foi a integração da equipe e a proatividade em querer dar respostas ao paciente. “Saí de lá satisfeito, bem atendido e recomendando a UPA a todos”, destacou.

Modernização dos exames

Além do atendimento humanizado, a gestão ISAC nas unidades de Águas Lindas de Goiás tem sido marcada pelo uso da tecnologia para garantir maior resolutividade. É o caso do sistema de eletrocardiograma, que fornece o laudo do especialista em até dez minutos.

“Essa observação remota especializada assegura a melhoria dos indicadores de desempenho e qualidade. Permite, ainda, o desenvolvimento de estratégias para o melhor cuidado do indivíduo cardiológico com potencial impacto na segurança do paciente e desfechos clínicos”, avaliou Vinicius.

Para melhorar a área de radiologia foram adquiridos três novos aparelhos: um equipamento de raio X e um de revelação para a UPA Mansões Odisséia, e um aparelho de revelação para o Hospital Bom Jesus.

Com qualidade superior ao convencional, os novos aparelhos oferecem vantagens como maior agilidade e precisão diagnóstica.

Essa mudança possibilita também que o médico visualize as imagens diretamente no computador, dentro do próprio consultório, evitando a impressão das chapas.

Além disso, a Engenharia Clínica fez a manutenção preventiva do parque tecnológico dessas unidades, a fim de garantir o bom funcionamento dos equipamentos já existentes e a continuidade dos serviços prestados à população.

Tecnologia de rastreamento

De forma pioneira na região, as unidades ISAC no município implementaram a utilização de chip nos uniformes dos profissionais e enxoval utilizados pelos usuários.

A iniciativa permite a gestão da higienização dos materiais, otimizando de forma eficiente o controle destes itens. Na prática, o sistema torna mais ágil e assertivo o controle das peças utilizadas a partir da rastreabilidade de todo o enxoval.

O sistema verifica ainda se as peças usadas possuem ainda algum tipo de fluido infectante, por exemplo. Com isso, é possível avaliar os riscos de contaminação do indivíduo que utilizou o material e adotar medidas de profilaxia.

Reconhecimento facial

Outra novidade nas unidades administradas pelo ISAC em Águas Lindas de Goiás é a utilização de totem de autoatendimento com reconhecimento facial. O sistema já está em fase de implantação na UPA Mansões Odisséia e no Hospital Bom Jesus.

A implantação dessa tecnologia é um passo importante na automação de processos repetitivos, sujeitos à falha humana, e na integração com os diversos sistemas para melhor gestão, acesso e monitoramento dos usuários.

“Nosso objetivo é que a implantação dessa nova ferramenta ocorra de forma orgânica e suave, sendo também uma oportunidade para atualizar as informações dos nossos usuários”, explicou Luiz Antônio Costa, CEO da WeDo, empresa responsável pelo SAU – Serviço de Atendimento ao Usuário.

Usina de oxigênio

Na UPA Mansões Odisséia, o ISAC instalou uma usina de oxigênio com capacidade de produção de 158,57 litros por minutos, totalizando 6.840 metros cúbicos por mês. Isso representa cerca de 24 cilindros por dia.

O equipamento dá maior segurança aos pacientes atendidos que necessitarem do insumo, sobretudo, os infectados pelo novo coronavírus que precisam de suporte respiratório.

Organização dos fluxos

Para alinhar as mudanças e fluxos continuamente, o ISAC atua com diálogo. Diariamente, as equipes realizam reuniões de alinhamento com base no modelo de governança assistencial focado na humanização, segurança do paciente e qualidade do atendimento.

Os encontros têm a duração de, no máximo, dez minutos e fortalecem a interação entre as áreas, bem como criam barreiras para minimizar os riscos.

“É um momento de extrema importância para a equipe. Durante essa breve reunião, podemos dar sugestões de melhoria, até mesmo de questões pontuadas pelos próprios pacientes. Também conseguimos identificar e resolver de maneira preventiva possíveis inadequações nos fluxos, tornando a jornada assistencial mais segura para os pacientes”, explicou Kamyla Bastos, gerente de Operações ISAC.

Com informações da Assessoria ISAC