Vários grupos indígenas de diversas regiões do país voltaram a protestar na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, nesta sexta-feira (27), contra o “marco temporal” para a demarcação de terras. O tema entrou na pauta de julgamentos do Supremo Tribunal Federal (STF) ontem (26), mas foi adiado para o dia 1º de setembro.

Os manifestantes atearam fogo em pneus e em um “caixão” de papelão, em frente ao Palácio do Planalto, na Praça dos Três Poderes, com frases como “marco temporal, não”, “fora garimpo”, “fora grileiros” e “condenação ao genocida”.

A fumaça preta foi vista de longe, atrás do Congresso Nacional. Não há informação sobre feridos. O Corpo de Bombeiros está no local.

Este é o quarto dia consecutivo de protestos na capital federal. As informações são do Hora Brasília.

Terra Brasil Noticias