O governador Ibaneis Rocha (MDB), assinou, na manhã desta terça (24), o decreto de redução do interstício da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e do Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF)

A medida visa reestruturar a carreira dos militares e vai antecipar a promoção de 2.495 oficiais e praças da PMDF e de bombeiros.

“As forças de segurança do DF são valorizadas e tratadas pela população com todo respeito. Esse trabalho se dá exatamente porque estamos unidos. Hoje é um dia duplamente feliz. Primeiro pela quebra do interstício, depois pelo meu compromisso de sentar com a ministra Flávia Arruda para discutir sobre a melhor renovação da legislação que cuida dos policiais militares e Corpo de Bombeiros”, comentou Ibaneis.

O governador comentou ainda sobre a reunião do Fórum de Governadores, nessa segunda-feira (23/8), onde se discutiu sobre a intranquilidade de governos em relação às tropas. “Eu disse de forma muito tranquila. Aqui no DF, nós não temos esse problema. As forças trabalham de forma muito harmônica”, acrescentou Ibaneis.

Inicialmente, havia a expectativa de contemplar um número maior de policiais. Mas os estudos de viabilidade restringiram o quantitativo. O impacto será de R$ 9 milhões em 2021. Ao longo de 2022, saltará para R$ 12 milhões.

A última redução de interstício ocorreu em dezembro de 2019. Por força da pandemia, não houve benefício em 2020. Atualmente, um policial leva 28 anos para atingir o topo da carreira, sem garantias de promoção.

“É um dia muito marcante e que faz a diferença para esses militares. Em nenhum momento, nenhuma das demandas que levamos ao governador, deixaram de ser deferidas”, disse o coronel William Bomfim, comandante do CBMDF.

Coronel Márcio Cavalcante de Vasconcelos, comandante-geral da PMDF, também participou da solenidade. “É uma data histórica. Com a redução do interstício vamos diminuir o tempo de promoção para mais de 2,4 mil policiais. Isso significa ascensão profissional. O governador está promovendo dignidade e honra para esses servidores”, comemorou.

O deputado distrital Roosevelt Vilela, que é bombeiro militar, comemorou a assinatura do decreto. “O Estado é complexo. Mas nada disso seria possível sem as forças de segurança. São elas que dão sustentação ao Estado e à democracia. Nós construímos essa solução. Conte comigo.”

O Secretário de Segurança Pública do DF, Júlio Danilo, comentou a redução do interstício. “Hoje, tivemos a concretização e assinatura da quebra de interstício. Que na verdade é a possibilidade de promover mais de 2,4 mil PMs e quase 500 bombeiros de forma antecipada. Pela atual lei, havendo a possibilidade, de tempos em tempos, é feita essa promoção.”

Confira os interstícios atuais na PMDF:

Praças

De soldado a cabo — 10 anos;
De cabo a 3° sargento — 5 anos;
De 3° sargento a 2° sargento — 5 anos;
De 2° sargento a 1° sargento — 5 anos;
De 1° sargento a subtenente — 3 anos.

Oficiais

O interstício é de quatro em quatro anos para todas as patentes. A engenharia para a redução do interstício contou com o apoio do comandante da PMDF, coronel Márcio Cavalcante de Vasconcelos, do presidente da CLDF, Rafael Prudente (MDB), e do secretário de Economia, André Clemente.

Redução definitiva

Hermeto elaborou uma proposta de reestruturação da carreira da PMDF para a redução definitiva automática do interstício. O CBMDF já conta com tal medida, por exemplo.

O texto está em análise no Governo do Distrito Federal (GDF). Nesse caso, se aceita, a proposta também deverá seguir para análise do Palácio do Planalto.

A ministra da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda, participou da Cerimônia e se colocou à disposição para discutir e construir o melhor texto a ser apresentado.

Formatura de 500

Nesta terça-feira (24/8), a PMDF fará a formatura de, aproximadamente, 500 novos policiais. O governador será o paraninfo, enquanto Hermeto participará como padrinho da turma.

Foto: Renato Alves/Agência Brasília