Da longa espera à doce rotina: o Brasil é bicampeão olímpico de futebol masculino. Com o fim das frustrações em 2016, a seleção brasileira teve mais um capítulo dourado neste sábado (7), em Yokohama, o palco do penta de 2002, com a vitória sobre a Espanha, por 2 a 1, na prorrogação, após empate no tempo normal.

Os gols do Brasil foram de Matheus Cunha no tempo normal, e Malcom na prorrogação. Oyarzabal descontou para os espanhóis no segundo tempo regulamentar.

Até hoje, Brasil e Espanha tinham um ouro cada no futebol masculino, ambos conseguidos quando os países sediaram os Jogos. Com o bicampeonato consecutivo o Brasil iguala a Argentina, que conseguiu o bi em 2004 e 2008, e o Uruguai, ouro em 1924 e 1928. Grã-Bretanha (1908 e 1912) Hungria (1984 e 1968) completam a seleta lista.

André Jardine, um especialista em futebol de base, cumpriu a sua missão olímpica mesmo com desfalques cruciais ao seu plano, como a perda de Vinicius Jr, Gerson, Rodrygo e Pedro. Convocou Dani Alves, que fez bom torneio, e montou um ataque de bastante movimentação.

Depois de regredir um pouco em desempenho na hora do mata-mata, contra Egito e México, o Brasil reencontrou um futebol mais intenso e com lampejos de brilho na decisão em Yokohama, sobretudo no primeiro tempo. Quando abriu o placar, no final da primeira etapa, já merecia estar na frente.