Vacinação é uma das causas apontadas para a redução desse índice

A ocupação dos leitos de UTI para atendimento de pessoas acometidas pela covid-19 tem apresentado queda no Distrito Federal. Em 30 de março, 98,02% dos 404 leitos ativos estavam ocupados. Nesta sexta-feira (23), a ocupação está em 78,31%, sendo que atualmente há 166 leitos ativos e mobilizados para esse perfil.

Temos que enaltecer o trabalho dos profissionais de saúde à frente da vacinação e daqueles que atuam diariamente na fiscalização”Osnei Okumoto, secretário de Saúde

A mesma baixa ocorre com pacientes que ocupam as enfermarias covid. Em março, a taxa de ocupação era de 91,94%, com 335 leitos ativos no DF. Hoje, são 269 leitos ativos e a ocupação está em 54,28%. Considerando os leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), no final de março, a taxa de ocupação era de 48,84%, com 129 leitos ativos. Ainda nesta sexta (23), essa taxa passou para 52,03%, com 123 leitos ativos.

Taxas de ocupação nos leitos destinados a tratamento de covid-19 seguem em declínio no DF | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, atribui essa queda acentuada a uma conjunção de fatores, principalmente a aceleração do processo vacinal no DF e a constante vigilância dos órgãos de fiscalização do GDF e da Secretaria de Saúde (SES) quanto ao cumprimento das medidas sanitárias. “Temos que enaltecer o trabalho dos profissionais de saúde à frente da vacinação e daqueles que atuam diariamente na fiscalização”, pontua.

Vacinação

Um dos principais fatores que evidenciam a redução da taxa de internações é o avanço da campanha de vacinação contra a covid-19. Até a noite da última quinta-feira (22), a Secretaria de Saúde já havia aplicado a primeira dose da vacina em 1.148.771 pessoas e completado o esquema vacinal em 431.724. Outras 46.965 receberam a vacina Janssen, administrada em dose única.

Com informações da Secretaria de Saúde