Os servidores ativos e aposentados da Secretaria de Educação já contam com uma nova Política de Qualidade de Vida, Saúde e Bem-estar. A ideia é desenvolver uma série de ações de forma sistemática, que busquem atingir a qualidade de vida dos servidores de maneira integral.

A nova política está normatizada pela portaria nº 281, veiculada no Diário Oficial do DF de 14/6. “A publicação é um grande marco, tanto para a Secretaria de Educação, quanto para o GDF. Ela vai nos ajudar a garantir um alto nível de satisfação dos servidores e dos gestores, já que estamos adotando uma série de práticas para promover o bem-estar dos servidores”, destaca o subsecretário de Gestão de Pessoas, Idalmo Santos.

Ele pontua ainda que é uma política de Estado, que vai estimular um ambiente saudável de trabalho. “Todos esses fatores são importantes para a saúde e produtividade dos servidores. Em todo relacionamento é importante buscar soluções em conjunto. Celebrar os sucessos e avaliar os motivos dos fracassos para uma melhoria constante”, completa.

Eixos

A política trabalha com 17 eixos temáticos e inclui pontos como organização, formação e condições de trabalho; gestão e liderança; cultura organizacional; valorização dos aposentados; valorização da diversidade; e saúde física e mental.

A organização dos comitês de Qualidade de Vida no Ambiente de Trabalho também está prevista na portaria. Eles são mais uma ferramenta de participação democrática e ativa dos servidores no processo. O funcionamento e a eleição dos membros podem ser consultados na integra do documento.

Construção coletiva

A portaria nº 281 foi desenvolvida a partir da contribuição dos servidores por meio de consulta que ficou disponível no site da SEEDF, de 21 de dezembro do ano passado até 21 de janeiro deste ano. Todos tiveram a oportunidade de dar sugestões para o aperfeiçoamento das práticas desenvolvidas pelo órgão. A participação foi aberta aos servidores efetivos, temporários, comissionados e aposentados.

Os temas mais recorrentes que sugiram nas contribuições foram: criação de programas e ações ligados aos eixos temáticos, capacitação para os servidores, criação de canal de diálogo para opiniões sobre qualidade de vida, entre outros.

A Secretaria de Educação do DF vai ser a pioneira em desenvolver uma política de Estado nesse sentido. É uma ação original, porque não encontramos nada neste nível de consistência, aprofundamento e densidade”Jorge Hamilton Sampaio, coordenador da Comissão Especial para Elaboração da PQVT

A Comissão Especial para Elaboração da Política de Qualidade de Vida, Saúde e Bem-estar para Servidores Públicos da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal no Ambiente de Trabalho e para Servidores Aposentados (PQVT/SEEDF), instituída pela Portaria nº 108/ 2019, compilou e organizou as sugestões dos servidores para desenvolver o texto final que foi publicado recentemente.

Além das contribuições enviadas na consulta, a comissão verificou documentos institucionais da SEEDF, do GDF e do Governo Federal, para fazer uma busca sobre práticas de qualidade de vida no trabalho em outras instituições do país. Também foi realizada uma pesquisa bibliográfica sobre o tema. Esse grupo teve representantes de todas as subsecretarias da pasta, da carreira magistério, da carreira assistência e dos aposentados.

“A Secretaria de Educação do DF vai ser a pioneira em desenvolver uma política de Estado nesse sentido. É uma ação original, porque não encontramos nada neste nível de consistência, aprofundamento e densidade”, comenta Jorge Hamilton Sampaio, coordenador da Comissão Especial para Elaboração da PQVT/SEEDF.

A política inclui ainda a realização de um diagnóstico de qualidade de vida no trabalho por meio de pesquisas e bancos de dados quantitativos e qualitativos. O objetivo é conhecer o que pensam e experimentam os servidores sobre a qualidade de vida no trabalho na SEEDF. Esses dados servirão como base para desenvolvimento de novas ações e programas pela secretaria.

 Com informações da Secretaria de Educação