Na proposta enviada pelo governo ao Congresso, há a previsão de unificação do PIS/Cofins, criando a CBS, com uma alíquota única de 12%

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a reforma tributária poderá trazer duas alíquotas da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), uma mais baixa para comércio e serviços e outra mais alta para a indústria. Na proposta de reforma tributária enviada pelo governo ao Congresso Nacional, há a previsão de unificação do PIS/Cofins, criando a CBS, com uma alíquota única de 12%, o que gerou grande resistência principalmente do setor de serviços.
"Não queremos de jeito nenhum aumentar imposto para serviços", afirmou Guedes, em participação em evento virtual da Frente Parlamentar do Setor de Serviços - que não estava prevista na agenda do ministro.
De acordo com o ministro, essa alíquota diferenciada seria mantida enquanto não for possível desonerar a folha de pagamentos, que é uma despesa importante no comércio e no setor de serviços.
"Gostaria de fazer uma reforma tributária um pouco mais ampla, não é momento, mas não vamos desistir. Vamos fazer o que é possível agora (na tributária), simplificação, redução de alíquotas. Presidente Jair Bolsonaro está decidido a continuar com a transformação que começamos", completou Guedes.
Com informações do CB