Grupo previsto para a nova etapa é de 342.327 pessoas; integrantes das fases anteriores que não se vacinaram devem procurar as salas de imunização

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe entra em sua terceira fase a partir desta quarta-feira (9). Nesta etapa, a previsão é vacinar 342.327 pessoas do novo grupo prioritário, além daquelas que não procuraram os pontos de imunização nas duas fases anteriores. Até o momento, foram vacinadas 339.490 pessoas.

A campanha de vacinação está em andamento, e, até agora, nenhum dos grupos elegíveis atingiu ao menos 50% de cobertura vacinal | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Ao todo, 100 salas de vacina disponibilizam o imunizante. Fazem parte da terceira fase:

Influenza

A influenza é uma infecção respiratória aguda, causada pelos vírus A, B, C e D. O vírus A está associado a epidemias e pandemias, tem comportamento sazonal e apresenta aumento no número de casos entre as estações climáticas mais frias.

É de extrema importância que todas as pessoas que são grupo prioritário estejam adequadamente vacinadas contra a influenza”Fernanda Ledes, enfermeira da área de imunização da Secretaria de Saúde

Assim como a covid-19, a influenza é uma doença perigosa e que requer atenção quanto aos cuidados com a higiene. De acordo com a enfermeira da área técnica de imunização da Secretaria de Saúde Fernanda Ledes, a doença também leva a hospitalizações, complicações e ao óbito. Segundo ela, “é de extrema importância que todas as pessoas que são grupo prioritário estejam adequadamente vacinadas contra a influenza”.

Cobertura vacinal

A campanha de vacinação está em andamento, e, até agora, nenhum dos grupos elegíveis atingiu ao menos 50% de cobertura vacinal. A meta do Ministério da Saúde é alcançar 90% do público-alvo, que no DF é estimado em 1.117.656 pessoas. Veja na arte a seguir as coberturas por público-alvo:

Com as baixas coberturas, a Secretaria de Saúde reforça a necessidade de as pessoas contempladas com a vacina procurarem a unidade de imunização mais próxima e se protegerem contra o vírus. Também é importante que o cidadão contemplado com a vacina contra a covid-19 e que seja elegível para receber a dose contra a influenza, atentando ao intervalo entre as doses.

“Lembramos que a vacina contra a influenza não protege contra a covid e a vacina contra a covid não protege contra a influenza. Então, se você é grupo prioritário para as duas vacinas, você deve tomar as duas, respeitando o intervalo de 14 dias entre elas”, explica Fernanda Ledes.

Se a pessoa for vacinada contra a covid-19 recebendo o imunizante AstraZeneca ou Pfizer/BioNTech, não é necessário aguardar completar o esquema vacinal, uma vez que o intervalo entre as doses desses laboratórios é de 90 dias – diferentemente da CoronaVac, em que esse espaço é de até 28 dias.

Ou seja, nesses dois casos, basta aguardar 14 dias, procurar uma unidade de saúde e tomar a dose da vacina contra influenza dentro desse intervalo. A vacina garante proteção contra os vírus influenza A, H1N1, H3N2 e B.

Confira os locais das salas de vacina

 

Com informações da Secretaria de Saúde