Equipes estão sendo distribuídas para atuar, de 8h de um dia às 4h do outro, sem parar. Situação ainda é grave e ocupação de leitos de UTI chega a 97%

Além de garantir o atendimento ao toque de recolher entre as 22h e 5h, a força-tarefa do governo, coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), vai reforçar e intensificar a fiscalização, também durante o dia, para cumprimento do Decreto nº 41.842, que suspendeu temporariamente atividades em estabelecimentos comerciais e industriais. Os 11 órgãos que fazem parte da mobilização elaboraram um planejamento de ações integradas para alcançar as 33 regiões administrativas do DF entre 8h de um dia e 4h do outro.

erão 16 frentes de trabalho e cada equipe ficará responsável por duas cidades. A fiscalização será realizada em três turnos: das 8h às 13h, 13h às 18h e entre 20h e 4h.

“A força tarefa trabalha há 13 meses praticamente fiscalizando a observância dos protocolos sanitários. O endurecimento das medidas nos deu um instrumento para aumentar o rigor”, afirmou o secretário do DF Legal, Cristiano Mangueira, durante entrevista coleta nesta quarta-feira (10). “A intenção é fiscalizar todo o DF integralmente”, reforçou.

Entra na lista das proibições o funcionamento de bares, restaurantes, cinema, teatro, museus e feiras, além de parques urbanos e recreativos.

Saúde no limite

A situação do DF em relação ao avanço da pandemia de Covid-19 ainda é grave. A taxa de ocupação dos leitos está em 97% e, apesar dos esforços do GDF para abrir novos leitos, eles são logo ocupados assim que disponibilizados.

“De ontem para hoje foram disponibilizados mais quatro leitos e todos foram ocupados imediatamente. Nas próximas 24 horas serão abertos mais 30 e eles devem ser logo preenchidos porque há uma fila de mais de 130 pessoas aguardando”, afirmou o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha. “A saúde está no limite, tanto a rede pública quanto a privada”, ressaltou.

Distribuidores de bebidas

Mangueira ressaltou que, em um único dia, a força-tarefa vistoriou 11.386 estabelecimentos. Um total de 331 deles estavam abertos, pois estavam autorizados a funcionar, e 32 acabaram interditados, a maioria deles distribuidores de bebidas

“O setor produtivo e a população tem respeitado as restrições. Às 22h30, a cidade está praticamente vazia”, disse.

Segundo o secretário do DF Legal, o governador Ibaneis Rocha determinou o incremento da força tarefa tanto no aparelhamento logístico quanto de pessoal.

“ A Secretaria de Mobilidade emprestará o seu acervo de auditores para compor o quadro do DF Legal, o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e o Procon farão o mesmo. Isso vai aumentar a efetividade da fiscalização”, garantiu. Equipes da inteligência da SSP e do DF Legal vão rastrear as redes sociais para coibir festas clandestinas durante o fim de semana.

Transporte no toque de recolher

Durante a entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (10), o secretário de Mobilidade, Válter Casimiro, salientou que 100% da frota de ônibus do DF, cerca de 2,8 mil veículos, está disponível para a população, inclusive depois das 22h.

De acordo com o secretário, táxis e carros de aplicativos também podem circular durante o toque de recolher, desde que os passageiros constem na lista de exceções estabelecidas pelo Decreto nº 41.874, ou seja, estejam indo ou voltando do trabalho ou em casos de deslocamento realizado para atender a eventual necessidade de tratamento de saúde emergencial ou aquisição de medicamentos em farmácias.

Com informações da Agência Brasília