Unidade tem reforço de mais 20 médicos pediatras para atendimento de doenças respiratórias. Hran passa a atender somente pacientes adultos

Com o aumento dos casos de covid-19 no Distrito Federal, principalmente entre os mais jovens, a Secretaria de Saúde reorganizou o fluxo de atendimento para melhor atender os pacientes. O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) – unidade referência no tratamento do coronavírus – passou a atender somente adultos no pronto-socorro ampliando, assim, a capacidade de atendimento para esse público. A referência em pediatria para o tratamento da doença, a partir de agora, é do Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib), que ganhou o reforço temporário de 20 pediatras do Hran.

O Hmib, localizado na L2 Sul, também atenderá pacientes com outros sintomas respiratórios, como bronquiolilte e pneumonia, cujos casos historicamente aumentam nos meses de março a junho, com a sazonalidade. Desta forma, a unidade dividiu as alas de internação do pronto-socorro e enfermaria para crianças com ou sem covid-19.

O subsecretário de Assistência Integral à Saúde, Alexandre Garcia, explica em vídeo como funcionará esse fluxo de atendimento.

Confira o vídeo:

A enfermaria possui 16 leitos de isolamento onde serão internados somente quem tem covid-19. A ala de internação A, que possui 20 leitos, tornou-se unidade de internação respiratória onde ficarão internados pacientes não confirmados com covid-19. Nesse local, serão atendidos quem tem bronquiolilte, pneumonia e outras doenças respiratórias.

A ala de internação B foi destinada para pacientes não respiratórios e que possuem doenças raras, renais, cardiopatias, etc. São 20 leitos de atendimento.

Emergência

Para evitar o contágio do coronavírus em outros setores, os pacientes internados na emergência farão os exames ali mesmo, como coleta para exame de sangue, coleta para PCR, e raio X, evitando o deslocamento na unidade. O pronto-socorro possui 14 leitos comuns, 4 de cuidados intermediários pediátricos e 2 de atendimento prioritário da Sala Vermelha.

O acolhimento na emergência continua ocorrendo normalmente e, no caso de o paciente não apresentar sinais ou confirmação de doenças respiratórias, ele será direcionado ao serviço mais próximo de sua região, que pode ser um hospital ou UBS. Há atendimento pediátrico nas emergências dos seguintes hospitais:

– Hospital Regional de Taguatinga
– Hospital Regional de Ceilândia
– Hospital Regional de Brazlândia
– Hospital Regional do Guará
– Hospital Regional de Sobradinho
– Hospital Regional de Planaltina
– Hospital Regional de Santa Maria
– Hospital da Região Leste

Quando o paciente não apresenta sinais ou confirmação de doenças respiratórias, ele é direcionado ao serviço mais próximo de sua região, que pode ser um hospital ou UBS| Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde

Organização na rede

A organização do novo fluxo de atendimento pediátrico não se restringe somente ao Hmib e Hran, mas toda a rede pública de saúde. As unidades básicas de saúde continuam sendo a porta de entrada para atender todos os casos suspeitos ou confirmados de covid-19.

O paciente será avaliado pela equipe de saúde da família e, em caso de necessidade, poderá ser encaminhado para o serviço hospitalar mais próximo. A procura pelo pronto-socorro deve ocorrer em casos mais graves, como falta de ar e febre.

A procura pelo pronto-socorro deve ocorrer apenas em casos mais graves, como falta de ar e febre| Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde

Cirurgia Pediátrica

O Hospital Materno Infantil de Brasília continua sendo referência em cirurgia pediátrica. O primeiro atendimento continua sendo realizado na Região de Saúde onde o paciente reside e, em caso de necessidade, o Hmib receberá o paciente para parecer ou cirurgia, se houver necessidade.

De forma a evitar-se contato com pacientes do bloco respiratório infantil, aqueles que chegarem à unidade encaminhados pelas Regiões de Saúde entrarão pelo bloco materno e, de lá, serão direcionados para a unidade de cirurgia pediátrica.

Com informações da Secretaria de Saúde