.
Segundo ofício obtido por diversos jornais, o Supremo Tribunal Federal procurou a Fiocruz, que desenvolve a vacina contra a Covid-19 junto com a AstraZeneca e a Universidade de Oxford, para "verificar a possibilidade de reserva de doses" para 7 mil pessoas. Um pedido semelhante feito pelo Superior Tribunal de Justiça já foi negado pela fundação, que disse que não cabe à ela "atender a qualquer demanda específica" e que toda a produção tem como destino exclusivo o Ministério da Saúde. Em nota, o STF negou que a solicitação seja uma tentativa de se antecipar ao restante da população