Empresa Endeal Engenharia e Construções leva a concorrência com proposta 16% menor que a estimada. Nova unidade terá 172 leitos

O Hospital Oncológico de Brasília, quando em funcionamento, terá capacidade para realizar até nove mil atendimentos anuais | Foto: Divulgação/Secretaria de Obras

Nesta sexta (11), saiu o resultado da licitação para a construção do Hospital Oncológico de Brasília. A empresa vencedora, Endeal Engenharia e Construções LTDA, apresentou o menor preço global, no valor de R$ 99.965.265,47, proposta 16% abaixo do valor estimado.

Os recursos oriundos para a obra são do Ministério da Saúde e foram disponibilizados via Caixa Econômica Federal. O primeiro hospital oncológico do DF e será construído em um terreno de 40 mil metros quadrados, ao lado do Hospital da Criança de Brasília, no Setor Noroeste.

A obra deve ter duração de 36 meses e será fiscalizada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). De acordo com a Secretaria de Saúde (SES), o Hospital Oncológico de Brasília, quando em funcionamento, terá capacidade para realizar até nove mil atendimentos anuais, atendendo à demanda pública de pacientes oncológicos existente no Distrito Federal, que em 2019 foi de 6.247 enfermos.

“É uma obra importantíssima que atende a um anseio da população de Brasília, termos um hospital especializado em oncologia. Será o primeiro da região, uma unidade de ponta. O governador Ibaneis Rocha atende a uma reivindicação antiga da cidade”, explica o presidente da Novacap, Fernando Leite.

O projeto consiste em uma unidade hospitalar com 172 leitos, sendo 152 de internação e 20 de unidade de terapia intensiva (UTI), além de consultórios multidisciplinares, alas para tratamento de quimioterapia, radioterapia, medicina nuclear, endoscopia e salas de cirurgia conjugadas. Exames de imagem, como mamografia, ultrassom e raios X, também poderão ser realizados no local.

Para se concretizar como vencedora e assinar o contrato de construção do Hospital Oncológico, a empreiteira que apresentou o menor valor para os serviços agora terá que apresentar toda a documentação exigida e só será anunciada oficialmente como a vencedora do certame caso esteja devidamente regularizada e reúna todas as certidões exigidas no edital.

Além do futuro Hospital Oncológico de Brasília, o GDF também reforçou o combate ao câncer no Hospital Regional de Taguatinga, que em setembro ganhou um Centro de Radioterapia, fruto de um investimento de R$ 9,1 milhões.

É uma obra importantíssima que atende a um anseio da população de Brasília, termos um hospital especializado em oncologia. Será o primeiro da região, uma unidade de ponta. O governador Ibaneis Rocha atende a uma reivindicação antiga da cidadeFernando Leite, presidente da Novacap