São 150 técnicos de enfermagem, 44 enfermeiros e 35 médicos que, aprovados em processos seletivos, vão atuar no hospital de campanha

O Hospital de Campanha de Ceilândia vai receber 229 profissionais de saúde temporários para ocupar vagas imediatas na unidade, num reforço aos atendimentos. Primeiramente serão convocados, entre os dias 7 e 11 deste mês, 150 técnicos de enfermagem e 44 enfermeiros, aprovados no Processo Seletivo Emergencial da Secretaria de Saúde (SES) de junho. Até janeiro de 2021, serão selecionados mais 35 médicos clínicos temporários.

De acordo com a subsecretária de Gestão de Pessoas, Silene Almeida, a partir do momento em que forem contratados, os primeiros enfermeiros e técnicos de enfermagem serão direcionados para o hospital de campanha. “Antes disso, faremos um treinamento de uma semana com eles, para passar informações sobre a assistência e como funciona a rede, dando subsídios para eles trabalharem”, conta.

Com relação aos médicos, até que os temporários sejam selecionados, será feito um remanejamento dos profissionais que já atuam na rede pública, com oferta de plantões por Trabalho em Período Determinado (TPD) para eles atenderem a demanda na fase inicial de funcionamento do hospital de campanha. “Estamos trabalhando para suprir o quanto antes o quadro de profissionais para o pleno funcionamento da unidade”, informa a gestora.

Inscrições e edital

Até lá, entre os dias 7 até 22 deste mês, as inscrições estarão abertas para médicos clínicos se candidatarem no novo Processo Seletivo Simplificado Emergencial aberto pela SES. Ao todo, serão 102 vagas temporárias imediatas, das quais 35 se destinam a cargos no Hospital de Campanha de Ceilândia.

O Edital n° 51 para seleção de profissionais da especialidade clínica médica foi alterado para que as inscrições se estendessem ao longo deste mês. A retificação foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quarta-feira  (2). Os interessados podem se  inscrever no site do instituto.

Entrega da obra

A estrutura do hospital foi entregue na última sexta-feira (27/11). O prédio concluído reforça os atendimentos durante uma possível segunda onda do novo coronavírus. Ele será todo equipado com os materiais que estavam no Hospital de Campanha do Estádio Nacional Mané Garrincha. Ao todo, terá capacidade para 20 leitos com suporte de ventilação mecânica e 40 leitos de enfermaria.

Enquanto os equipamentos vão sendo instalados no hospital, a SES trabalha nas providências para contratar as empresas prestadoras de serviços, como limpeza e segurança.

A unidade receberá somente casos de pacientes com Covid-19. Em contrapartida, o Hospital Acoplado ao HRC será desativado e, após uma ação de limpeza e desinfecção de pelo menos dois dias, voltará a ser utilizado, para ampliar o atendimento aos pacientes da emergência da Clínica Médica do HRC.

 Com informações da SES