Bruno Maia/NB Photopress

Após empate em 1 a 1 no tempo normal, Cruz-Maltino sai na frente na prorrogação, leva gol a 15 segundos do fim, mas vence por 3 a 2 nas penalidades com nova atuação heroica de Rafa PadilhaFoi dramático, suado e sofrido. Depois de sair perdendo e empatar no tempo normal da final do Brasileiro de futebol de areia, o Vasco abriu o placar na prorrogação ficando muito perto do título. Só que o Sampaio Corrêa tinha o craque da seleção Datinha, que igualou o marcador a 15 segundos do fim, forçando a disputa de pênaltis. Nas penalidades, porém, brilhou a estrela do goleiro Rafa Padilha, que já havia sido herói na semifinal contra o Flamengo. Com uma vitória por 3 a 2 nos pênaltis, após 2 a 2 no placar agregado, o Vasco sagrou-se tricampeão brasileiro neste domingo, no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro.

Hegemônico na modalidade, o time da Colina isolou-se ainda mais como maior vencedor nacional no beach soccer. Além do Vasco, apenas o Corinthians levantou o troféu do Brasileiro, justamente na primeira vez que a competição foi realizada em 2012.

Melhores momentos: Vasco 2 (3) x (2) Sampaio Corrêa pelo Brasileiro de Futebol de Areia
00:00/05:39

Melhores momentos: Vasco 2 (3) x (2) Sampaio Corrêa pelo Brasileiro de Futebol de Areia

Início movimentado

O jogo começou movimentado com chances para os dois lados. Com menos de três minutos jogados, Edim já tinha colocado o goleiro vascaíno, Rafa Padilha, para trabalhar duas vezes. Aos cinco, Bokinha cobrou falta com perigo. Já aos sete Jordan finalizou de bicicleta, e Jefinho, goleiro do Sampaio Corrêa, fez uma difícil defesa, garantindo o 0 a 0, que permaneceu até o fim do primeiro tempo.

O início do segundo tempo foi truncado, com as defesas se sobressaindo sobre os ataques. Aos três minutos, Jordan cobrou tiro livre de longe, e Jefinho foi buscar. Dois minutos depois, Luquinhas bateu cruzado, e Lucão desviou por cima do gol em mais uma oportunidade da equipe vascaína. Aos 10, Catarino avançou pela direita e encheu o pé. Jefinho conseguiu espalmar para o lado.

No minuto seguinte, Bokinha dividiu com o goleiro maranhense, e a bola se perdeu pela linha de fundo triscando a trave. Apesar da pressão do Vasco, quem marcou foi o Sampaio Corrêa. Em cobrança de tiro livre de média distância, Datinha chutou rasteiro, a bola quicou no montinho artilheiro e enganou Rafa Padilha: 1 a 0, placar do segundo tempo.

Datinha comemora o seu gol no segundo tempo — Foto: Divulgação / Sampaio

Datinha comemora o seu gol no segundo tempo — Foto: Divulgação / Sampaio

Vasco empata

Veio o terceiro tempo, e a tensão aumentou ainda mais. De tanto insistir, o Vasco chegou ao empate. Após chute de Rafa Padilha, Rafinha deu leve desvio de cabeça, tirando do alcance do goleiro Bobô, que entrara no lugar de Jefinho. Empolgado, o Cruz-Maltino foi todo para cima em busca da virada. Aos quatro minutos, Bobô fez defesa espetacular em chute cruzado de Catarino.

A três minutos do fim, Lucão deu uma bicicleta, e a bola passou rente à trave. Um minuto depois, Bokinha bateu cruzado, e Datinha salvou quase em cima da linha. Todo recuado, o Sampaio Corrêa viu Bobô salvar mais uma vez num chute frontal de Jordan. Refeito do susto, o time maranhense saiu em contra-ataque, e Rafa Padilha defendeu bola finalizada por Gerlan, levando a decisão à prorrogação.


Vasco criou mais chances ao longo da partida — Foto: Ramon Paschoal/NB Photopress

Vasco criou mais chances ao longo da partida — Foto: Ramon Paschoal/NB Photopress

O tempo extra mal começou, e o Vasco conseguiu o gol da virada. Em uma falta muito próxima ao gol, Luquinhas deslocou Bobô, fazendo 2 a 1. Em desvantagem, o Sampaio Corrêa saiu todo para o ataque, e, a dois minutos do fim, Edim teve a chance em cobrança de falta frontal, mas a bola foi para fora. Contando os segundos para ser tricampeão brasileiro, o Vasco viu Datnha empatar a 15 segundos do fim, forçando a disputa de pênaltis.

Nas penalidades, Datinha e Gerlan fizeram para o Sampaio Corrêa. Igor e Edim desperdiçaram as suas cobranças. Para o Vasco, Benjinha foi o único a perder a sua penalidade, enquanto Rafinha, Luquinhas e Jordan, converteram suas cobranças, dando a vitória ao Vasco por 3 a 2.

Rafa Padilha brilhou na decisão por pênaltis — Foto: Bruno Maia/NB Photopress

Rafa Padilha brilhou na decisão por pênaltis — Foto: Bruno Maia/NB Photopress,


Vasco: Rafa Padilha, Catarino, Jordan, Mauricinho e Benjinha. Reservas: Lira, Josep, Betinho, Luquinhas, Rafinha, Bokinha e Lucão. Técnico: Fábio Costa.

Sampaio Corrêa: Jefinho, Datinha, Gerlan, Edim e Igor. Reservas: Bobô, Boca, Paulinho, Alisson, Denner, Tony e Renan. Técnico: Carlos Jaques.

Sobre o Brasileiro 2020

A Etapa Final do Campeonato Brasileiro de futebol de areia 2020 foi disputada por oito times, sendo os quatro melhores da etapa Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e os quatro melhores da etapa Norte/Nordeste. As oito equipes finalistas foram divididas em duas chaves. No grupo C estavam Vasco, América-RN, Anchieta-ES e Confiança-SE. Já o D tinha Flamengo, Luziânia-DF, Murici-AL e Sampaio Corrêa-MA.

Na primeira fase, os times jogaram em turno único dentro da própria chave. Os dois primeiros avançaram à semifinal. Para chegar à decisão, o Vasco derrotou o Flamengo por 7 a 6, enquanto o Sampaio Corrêa bateu o Anchieta por 8 a 6. Mais cedo, Anchieta e Flamengo jogaram pelo terceiro lugar, e os capixabas triunfaram por 6 a 5.