(crédito: Reprodução/redes sociais)

Lorrane de Oliveira, de 24 anos, está grávida de 3 meses do autor do crime e permanece internada em estado gravíssimo

mulher baleada na cabeça pelo companheiro foi transferida, na noite desta quinta-feira (12/11), a um leito de unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital da Região Leste (Paranoá). Lorrane de Oliveira, de 24 anos, está grávida de 3 meses do autor do crime, que foi preso e responderá por tentativa de feminicídio. Ela estava alocada em um box de emergência do Hospital Regional de Sobradinho (HRS) desde quarta-feira (12/11), data do crime.

O estado de saúde da vítima ainda é considerado gravíssimo pelos profissionais de saúde. Lorrane foi atingida com um disparo de arma de fogo por Cleiton Alisson de Souza, 29, com quem mantinha relação de seis anos e teve um filho de 2 anos. No dia do crime, a jovem estava no quarto da residência do casal, quando foi atingida. Familiares ouviram o disparo e encontraram a vítima desfalecida. Eles prestaram socorro e a encaminharam ao HRS. 

Testemunhas que prestaram depoimento nesta quinta-feira na unidade policial afirmaram que Lorrane sofria agressões severas constantemente por parte do autor. Em uma das vezes, por ter saído sozinha, ela foi agredida pelo namorado, com socos na boca, na porta de um bar em Sobradinho. "Segundo relatos, após isso, o autor teria lhe obrigado a entrar debaixo da água fria. Em uma outra ocasião, chegou a mostrar a arma e a ameaçá-la, dizendo que se ela o abandonasse, mataria ela e os familiares e, em seguida, cometeria suicídio", informou o delegado-chefe da 13ª DP, Hudson Maldonado.

A jovem chegou a comentar com amigos próximos que tinha a intenção em romper a relação, mas que tinha pena do companheiro. "Ela teria dito, ainda, que a gravidez não foi planejada. São relatos severos que mostram que não era uma convivência harmoniosa", acrescentou o investigador. Com informações do CB