Departamento médico constatou que não haveria tempo hábil para recuperação do jogador antes da partida contra o Uruguai, na terça

A CBF confirmou na noite desta quinta-feira (12) que Neymar está cortado em definitivo dos próximos jogos da Seleção Brasileira. O craque do Paris Saint-Germain já era ausência certa para o jogo contra a Venezuela, nesta sexta-feira, no Morumbi, mas era dúvida e havia expectativa da sua participação no clássico contra o Uruguai, na terça-feira, em Montevidéu.

No entanto, após quatro dias de tratamentos na Granja Comary, em Teresópolis, o departamento médico constatou que não haveria tempo hábil para recuperação do jogador antes da partida na capital uruguaia.

- O jogador se apresentou na segunda-feira e, desde então, foi submetido a um trabalho intensivo de fisioterapia. Ele apresentou boa evolução, mas não suficiente para que estivesse disponível para o jogo contra o Uruguai. Hoje, ao chegarmos em São Paulo, nós já tínhamos um exame programado de ultrassonografia para acompanharmos a resposta da sua cicatrização - explicou o médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar.

Neymar lesionou o músculo adutor da perna esquerda pelo PSG no duelo contra o Istambul Basaksehir (TUR), pela segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da UEFA, no dia 28 de outubro. Thomas Tuchel, técnico do time francês, mostrou preocupação e chegou a afirmar que o camisa 10 não teria condição de jogar pelo Brasil (veja no player acima).
Mesmo assim, a CBF manteve a convocação, com a esperança de que houvesse evolução na lesão e Neymar pudesse entrar em campo ao menos contra o Uruguai. Por isso, o atacante Pedro, do Flamengo, que estava na lista de suplentes, foi convocado para suprir a ausência do camisa 10 contra a Venezuela. Na última Data Fifa, Neymar foi o destaque do Brasil na vitória contra o Peru, em Lima, por 4 a 2. Ele marcou três gols e foi eleito o melhor em campo. Com informações do R7