Com queda de 23% no movimento de doadores, a Fundação se preocupa com os estoques de sangue. Todos os grupos sanguíneos negativos e os tipo O e A positivos estão em níveis baixos ou críticos

Na primeira semana de janeiro, a Fundação Hemocentro de Brasília teve uma queda de 23% no movimento de doadores de sangue. Essa queda é significativa, pois, com isso, todos os grupos sanguíneos negativos e os tipos O e A positivo estão em níveis baixos ou críticos. Segundo o hemocentro, a média do período foi de 126 bolsas coletadas por dia, um número menor que o registrado em 2021, com 163 coletas diárias.
As férias e o aumento do número de infecções por covid-19 e pela gripe têm reduzido o número de doadores do hemocentro. Os piores dias do mês de janeiro foram 2 e 3, com o registro de apenas 94 doações.
Veja como estão os estoques de sangue no hemocentro de Brasília
Veja como estão os estoques de sangue no hemocentro de Brasília
(foto: Arte/Hemocentro de Brasília)

De acordo com o Hemocentro, se as reservas permanecerem nessa situação por muitos dias, procedimentos de rotina e cirurgias eletivas podem ser adiadas. O estoque do Hemocentro de Brasília abastece todos os hospitais públicos do Distrito Federal e algumas unidades conveniadas, como o Hospital das Forças Armadas (HFA), o Hospital Universitário de Brasília (HUB), o Hospital Sarah Kubistchek e o Instituto de Cardiologia (ICDF).

Para esta segunda semana de janeiro, a situação é ainda pior: menos de 50% das vagas disponíveis para agendamentos de doação foram ocupadas. Mais de 150 vagas ficaram disponíveis para esta terça-feira (11/1) e, para o restante da semana, muitas vagas ainda estão disponíveis. Acesse.

Critérios para doação

Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 51 kg e estar em bom estado de saúde. Quem realizou algum procedimento estético, ou passou por cirurgia ou algum tipo de endoscopia, ficou doente ou fez uso de medicamentos recentemente precisa consultar o site do Hemocentro, pois pode estar impedido de doar.

O doador deve estar bem alimentado e beber bastante água desde o dia anterior à doação. Pelo menos três horas antes é preciso evitar alimentos gordurosos, como açaí, abacate, leite e derivados e não deve ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes da doação. É obrigatório apresentar documento de identificação oficial com foto, em bom estado de conservação e dentro do prazo de validade.

Pessoas com sintomas gripais (febre, tosse, irritação ou dor de garganta) devem aguardar 14 dias após o desaparecimento completo desses sinais para se candidatar à doação de sangue. Esse prazo também se aplica a quem teve contato com pessoa com suspeita ou diagnóstico de covid-19, e deve ser contado a partir do último contato. Quem teve covid-19 deve aguardar 30 dias após o desaparecimento completo dos sintomas para doar sangue.

O agendamento da doação segue obrigatório. Para não haver aglomerações, ele deve ser feito pelo site agenda.df.gov.br. O Hemocentro de Brasília está localizado no Setor Médico Hospitalar Norte, próximo ao HRAN e à Fepecs, e atende de segunda a sábado, das 7h15 às 18h.

Transporte gratuito para quem for doar

O Hemocentro de Brasília conta com a Linha Vermelha, um transporte gratuito que faz o percurso de ida e volta entre o Hemocentro e a Rodoviária do Plano Piloto, de segunda a sexta-feira. O veículo pode ser facilmente identificado, pois possui a logomarca do hemocentro, seu ponto de parada fica no piso inferior, voltado para a Catedral, onde normalmente estacionam ônibus e vans de transporte de servidores públicos.

Saída do Hemocentro: 8h, 9h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16h, 17h.

Saída da Rodoviária: 8h30, 9h30, 10h30, 11h30, 12h30, 13h30, 14h30, 15h30, 16h30.

Com informações do CB