A capital federal enviou uma equipe de bombeiros e outra está pronta, caso seja necessário um aporte maior para o auxílio às vítimas das fortes chuvas

O governador Ibaneis Rocha autorizou, em caráter excepcional, o apoio do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal ao estado da Bahia, onde mais de 400 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas. O objetivo é auxiliar no enfrentamento à situação de emergência na região. O apoio ocorrerá, segundo o  governador, “enquanto durar [o estado de calamidade] em decorrência das fortes tempestades”.

Em despacho publicado nesta segunda-feira (27), o governador acatou o pedido da Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP) e designou à pasta para adotar as providências cabíveis.

O secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo Souza Ferreira, já anunciou o encaminhamento de, no mínimo, 21 militares divididos em três equipes, seguindo os princípios do Sistema de Comando de Incidentes (SCI), em direção à base de apoio em Ilhéus.

Caso seja necessário o envio de mais uma equipe, a SSP indicou o Grupamento de Proteção Civil do Corpo de Bombeiros, que está de sobreaviso para auxiliar nas vistorias, avaliação de danos e organização de distribuição de recursos.

“Vamos somar esforços aos militares da força-tarefa para ajudar a população da Bahia a superar esse momento difícil”, destaca o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo.

Situação na Bahia

A primeira delegação de bombeiros do DF já viajou para o estado. O grupo, com cerca de 20 militares, seguiu ao local com dois caminhões e quatro caminhonetes equipadas com materiais de embarcação, que serão usados no salvamento de pessoas ilhadas na região. A equipe é composta por profissionais com conhecimento em ações nacionais de desabamento ou desmoronamento, e internacionais de ajuda humanitária e busca e salvamento em estruturas colapsadas.

“A exemplo de vários corpos de bombeiros do Brasil, o CBMDF não poderia deixar de prestar socorro aos irmãos da Bahia. Trata-se de amor ao próximo e solidariedade. Assim honramos o nosso lema: vidas alheias e riquezas salvar”, frisou o comandante do CBMDF, coronel Rogério Alves Dutra.

A missão terá duração de 10 dias, com previsão de retorno para 5 de janeiro, mas pode ser estendida, segundo o chefe da seção logística do Grupamento de Busca e Salvamento, major Ulisses Giech, caso necessário. “Iniciaremos em Ilhéus e de lá receberemos o comando para outros locais de deslocamento. A nossa missão é prestar o máximo de apoio às pessoas e salvar vidas”, destacou o militar.

Vamos somar esforços aos militares da força-tarefa para ajudar a população da Bahia a superar esse momento difícil”Júlio Danilo, Secretário de Segurança Pública

Setenta e dois municípios baianos estão em situação de emergência desde o início das fortes chuvas que causaram enchentes. Já são mais de 400 mil pessoas afetadas, entre desabrigados, desalojados, desaparecidos e mortos. O monitoramento e o alinhamento de apoio às vítimas ocorrem em uma operação montada em Ilhéus, no sul da Bahia.

Com informações da SSP/DF