A educação pública do Distrito Federal ganha, nesta terça-feira (16), o reforço de 337 professores efetivos. Os profissionais da educação pública foram nomeados pelo governador Ibaneis Rocha em cerimônia no Palácio do Buriti.

Com o ato, fica zerado o cadastro reserva para a Carreira Magistério e chega-se à marca de 3.337 servidores da educação nomeados pela atual gestão em menos de três anos.
Dos 337 nomeados, 314 terão carga horária de 40 horas e vão dar aulas de atividades em anos iniciais do ensino fundamental em biologia; ciências naturais; filosofia; física; geografia; história; espanhol; francês; inglês, química; sociologia e língua portuguesa. Os outros 23 terão jornada de 20 horas e vão lecionar administração; farmácia; fisioterapia; nutrição e odontologia.
“Já nomeei 3.337 servidores da educação ao longo desses três anos e vamos fechar nosso mandato como o governo que mais nomeou servidores públicos na história do Distrito Federal”, destacou o governador Ibaneis Rocha.
“Isso só é possível porque temos uma coisa chamada responsabilidade fiscal. Trabalhamos o dia todo para economizar recursos e para aumentar a arrecadação do DF, fazendo os investimentos necessários”, acrescentou.

Esses profissionais vão trabalhar em salas de aulas reformadas – o governo fez algum tipo de reparo em todas as unidades do DF –, vão contar com o sonhado plano de saúde que saiu do papel pelas mãos da atual gestão e vão receber a terceira parcela do reajuste a partir de abril do ano que vem. Medidas que são fruto de um esforço de caixa e de gestão.
“Trabalhem agora com muito amor pela Secretaria de Educação. Digo sempre que ser professor é um ofício de coração, falo isso porque meu pai morreu professor. Às vezes eu perguntava a ele o porquê de tanta dedicação, porque todo dia ele chegava fazendo suas planilhas e suas aulas, e ele dizia que era exatamente por isso: por amor”, recordou o governador Ibaneis Rocha.
“Na escola transformamos vidas e os estudantes são nosso foco principal. Só existimos enquanto professores porque temos estudantes. Só tem escola porque tem estudante. Ver esses profissionais tomando posse é um motivo de muita alegria”, comemorou a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá.  

Da redação com informações Ian Ferraz, da Agência Brasília.