Tradicional corte do bolo contou com a presença do vice-governador Paco Britto

Cheguei aqui e era só poeira. Hoje, Samambaia está no topo. É uma das melhores cidades do Distrito Federal”. As palavras são da líder comunitária Fátima Azeredo que, com 29 anos como moradora da cidade, deixa um recado a quem, um dia, desdenhou do local: “Para as pessoas que humilharam Samambaia, para a infelicidade delas, crescemos e nos fortalecemos”.

Dezenas de moradores e líderes comunitários estiveram presentes, na manhã desta segunda-feira (25), na festa de aniversário de 32 anos de Samambaia, com o tradicional corte do bolo, promovido pela administração regional da cidade, no Canteiro Social, entre as quadras 400 e 200. Devido á pandemia, o bolo foi cortado simbolicamente, mas servido aos pedaços, em recipientes descartáveis aos participantes. Houve entrega do bolo, ainda, em mais quatro localidades da cidade: No hospital regional da cidade, na UPA da Quadra 107, no Parque Três Meninas e na Expansão de Samambaia.

Dezenas de moradores e líderes comunitários estiveram presentes, na manhã desta segunda-feira (25), na festa de aniversário de 32 anos de Samambaia | Foto: Jaqueline Husni /Agência Brasília

“A festa é de vocês!”, disse o vice-governador Paco Britto aos participantes do evento. “Então, não somos nós que deveríamos estar aqui no palanque, vocês são as pessoas que construíram Samambaia. Venham vocês para cá”, completou ao pedir que as autoridades descessem do espaço reservado pela administração e dessem lugar aos líderes comunitários.

“Hoje, todo mundo quer ser pai de Samambaia. Mas os pais desta cidade são aqueles que fizeram e que cuidam. Esses são os verdadeiros pais: O ex-governador Joaquim Roriz, quem fez Samambaia, e o governador Ibaneis Rocha, que é quem está cuidando”, afirmou Paco que elencou melhorias feitas pelo governo na cidade, como obras de calçamento, de galeria de águas pluviais, reforma de parquinhos, quadras poliesportivas e a construção do hospital acoplado ao Hospital Regional da cidade (HrSam).

Em meio aos aplausos, diversas lideranças conhecidas de Samambaia ocuparam o espaço. “Quando cheguei aqui, muitas pessoas não acreditam na nossa cidade. Quando Roriz começou, e criou essa cidade, muitas pessoas tinham discriminação em morar em Samambaia e, hoje, a classe média está vindo para cá, coisa que ninguém acreditava”, destacou o líder comunitário Domício do Carmo, de 55 anos, um dos mais conhecidos da cidade.

Aos 32 anos, Samambaia cresce e se desenvolve rapidamente. “Hoje, eu vejo a cidade bonita, cada vez mais com cara de cidade grande, isso graças a todos os moradores e aos líderes, que cobram dos poderes as melhorias”, destacou o deputado Jorge Viana, que também mora e se criou na cidade. “Cheguei aqui em 1989, peguei água no chafariz. Agora estou na Câmara Legislativa, destinando emendas para melhorias na cidade que este governo está executando. Um empenho de todos nós”, completou o parlamentar.

“As lideranças de Samambaia são a força da cidade. E, aqui, seguimos a máxima de ouvir todas as lideranças para definir as prioridades e executar nossas ações”, explicou o administrador Gustavo Aires, que também destacou as ações do Governo do Distrito Federal (GDF) na cidade. “Conseguimos, quem diria, a expansão de 102 novos leitos no HrSam, graças a esta gestão”, concluiu.

A líder comunitária e moradora da cidade há 32 anos, Alderita da Conceição, de 60 anos, ressaltou, emocionada, o crescimento de Samambaia. “Vim para cá não tinha água nem luz. Aqui sempre foi um lugar bacana para a gente morar e foram 32 anos lindos e maravilhosos”, afirmou. “Nunca pensei, imaginei, que Samambaia ficasse do jeito que é”, acrescentou a moradora que fez questão de frisar que é “líder comunitária com documentação validada pelo governo”.

Com informações da Agência Brasília