Unidade na Quadra 113 será inaugurada neste sábado (11). Região gera uma das maiores demandas por serviços socioassistenciais no DF

Em mais uma ação de expansão dos equipamentos socioassistenciais nas regiões que mais precisam dessa atenção, o Governo do Distrito Federal (GDF) vai instalar mais um Centro de Referência de Assistência Social (Cras). A unidade fica na Praça do Cidadão, localizada na Quadra 113, lote 9, no Recanto das Emas. A inauguração ocorre neste sábado (11), a partir das 9h30.

O Recanto das Emas é responsável pela terceira maior demanda da população para atendimento na assistência social, atrás apenas de Samambaia Sul e P Sul, em Ceilândia

É o segundo Cras da cidade, que tem uma das maiores demandas por serviços socioassistenciais no DF. Mais de cinco mil famílias vão ser referenciadas na unidade. Nos próximos dias, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) vai divulgar o redirecionamento de onde as pessoas passam a ser atendidas, levando-se em consideração o endereço residencial delas.

“Não me canso de dizer que, desde 2014, o DF não inaugurava um equipamento voltado para o fortalecimento da política socioassistencial. Apenas neste mês de agosto, ampliamos o atendimento com a nova unidade do Sol Nascente e, agora, com essa do Recanto das Emas”, comemora a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

A equipe do Cras Recanto das Emas II vai ser composta por assistentes sociais, psicólogo, agentes sociais e técnico administrativo, além de um gerente. “É importante destacar que, praticamente, todos os servidores foram nomeados nesse último concurso. Gente pronta para oxigenar o atendimento da pasta. A chegada desses trabalhadores foi fundamental para a abertura da nova unidade”, justifica a gestora.

O Recanto das Emas é responsável pela terceira maior demanda da população para atendimento na assistência social, atrás apenas de Samambaia Sul e P Sul, em Ceilândia. “O GDF segue em articulação para ampliar a rede de atendimento, seja na área socioassistencial ou seja na área de segurança alimentar e nutricional”, enfatiza Mayara Noronha Rocha.

 Com informações da Sedes