Um dos pilares do Programa de Educação do GDF, a Eape, que atua com 270 profissionais, é pioneira e única do gênero na formação continuada no Brasil

Em comemoração aos 33 anos da Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação (Eape) e ao Dia da Formação (10 de agosto), foi realizada, na manhã desta terça-feira (10), uma homenagem à instituição, pioneira e única do gênero na formação continuada no Brasil. A Eape é um dos pilares do Programa de Educação do Governo do Distrito Federal (GDF), executado pela Secretaria de Educação (SEE), responsável por todas as ações de formação dos profissionais da área do DF.

 

Escola foi homenageada em comemoração ao Dia da Formação, instituído como 10 de agosto | Foto: Vinícius de Melo/Agência Brasília

Recebido no evento pela secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, e pela subsecretária da Eape, Maria das Graças de Paula Machado, o vice-governador Paco Britto ressaltou a importância da educação para a sociedade: “Se em um evento de que eu participe pode parecer frase feita quando digo que ‘educação é o futuro’, tenho certeza que aqui, entre educadores, essa frase é entendida em sua essência, porque é realmente assim que eu vejo a educação: como o futuro”.

A Eape reúne cerca de 270 profissionais formadores, entre servidores e professores da SEE, há mais de três décadas. “O governo Ibaneis Rocha reconhece não apenas a importância da educação, mas a importância dos profissionais que promovem esta educação, que se empenham tanto para oferecer um ensino público de qualidade aos nossos estudantes”, valorizou Paco.

“Há menos de um mês eu estava aqui [na Eape]”, contou Hélvia Paranaguá, homenageada pela equipe da escola em que já atuou. “Estava escrito que eu tinha que passar [pela escola]. Meus últimos anos foram mais voltados para as pessoas. Aqui temos excelentes e os melhores profissionais. Longa vida à Eape e aos profissionais da Educação!”

Aqui temos excelentes profissionais. Longa vida à Eape e aos profissionais da Educação!”Hélvia Paranaguá, secretária de Educação“É uma escola de aperfeiçoamento de pessoal que faz jus ao nome e que carrega consigo políticas públicas tão importantes que fizeram história na educação do Distrito Federal”Paco Britto, vice-governador

Tema recorrente, a pandemia também foi mote dos discursos. Na avaliação da secretária de Educação, é primordial resgatar os estudantes para sua recuperação escolar. “Hoje, graças à ciência, conseguimos avançar na vacinação e pudemos levar os estudantes de volta às salas de aula”, destacou o vice-governador durante a cerimônia.

Políticas públicas

No caso do DF, a formação continuada ofertada pela Eape sempre esteve articulada à implementação de importantes históricas políticas públicas distritais. “É uma escola de aperfeiçoamento de pessoal que faz jus ao nome e que carrega consigo políticas públicas tão importantes que fizeram história na educação do Distrito Federal, como o ciclo básico de alfabetização, [o projeto] Escola Candanga, entre outras tantas”, lembrou Paco.

Para a subsecretária da Eape, a formação continuada é uma referência na continuidade dos conhecimentos dos currículos. “Estar na Eape é uma escolha”, frisou, referindo-se ao fato de que os mestres e doutores da escola abrem mão de gratificações.

“Essa escola representa um espaço vital para a rede de ensino público”, reforçou a mestra em literatura Tamar Rabelo, há sete anos na Eape. “As políticas públicas são pensadas em outros espaços da Secretaria [de Educação], mas aqui a gente faz o pedagógico formar trabalhadores. Aqui, mantemos vivo o nosso currículo”, completou a educadora, que também é graduada em letras e atua na área de desenvolvimento humano.

Aprimoramento

23 mil
professores da rede pública de ensino são atendidos pela Eape

Com um olhar diferenciado para a escola pública, a Eape trabalha na formação dos professores, visando aprimorar a qualidade de ensino no Distrito Federal. Lá as salas recebem profissionais de todas regionais que, atuando em palestras, atendem todo o DF e o Brasil.

De acordo com a equipe, uma das metas é, por meio de parcerias, alcançar 30% do quadro de professores com mestrado. A Eape, que atende mais de 23 mil professores da rede pública de ensino, proporciona o afastamento anual de cerca de 2 mil servidores para fazerem especialização, mestrado e doutorado. Segundo a diretora da área administrativa da escola, Mariana Cassiano, só no ano passado, foram inscritas cerca de 74 mil pessoas em cursos da área de tecnologia.

Durante o evento, o público – formado por subsecretários, formadores e coordenadores regionais de ensino – pôde apreciar uma apresentação dos professores da Escola de Música de Brasília (BEM). Foi realizada ainda a entrega simbólica, aos formadores da Eape, dos kits de unidades de álcool gel e máscaras fornecidos pelo Comitê Todos Contra a Covid, coordenado por Paco Britto.

O vice-governador e demais participantes foram presenteados com edições da revista Com Censo, publicação científica no campo da educação. Na ocasião, foi lançado o projeto Prosa Pedagógica, que envolve vídeos e podcats voltados a essa temática dentro da formação continuada.

A data

No calendário oficial do Distrito Federal, 10 de agosto é a data em que se comemora o Dia da Formação Continuada, em homenagem à criação da Escola de Aperfeiçoamento de Pessoal, da extinta Fundação Educacional, instituída nesse mesmo dia, em 1988.

Posteriormente, a instituição teve o nome mudado para Escola de Aperfeiçoamento de Profissionais da Educação. A homenagem se tornou lei com a publicação no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de 12 de fevereiro de 2020.

A Eape oferece formação continuada aos profissionais da Educação do DF, incluindo servidores das carreiras de magistério e de assistência. Dessa forma, possibilita o desenvolvimento contínuo dos profissionais, com oferta de centenas de cursos estruturantes em todos os níveis, presenciais e a distância, permitindo o desenvolvimento de melhores escolas e da educação.

O Distrito Federal é uma das unidades federativas que exigem formação superior de todos os seus professores – inclusive dos temporários – e um plano de carreira que privilegia a formação, tornando a sua rede pública uma das mais bem-preparadas do Brasil. A Eape é responsável por esse planejamento.

Com informações da Agência Brasília