A Polícia Civil do DF, por intermédio da 35ª DP (Sobradinho II), vinha investigando um grupo de traficantes que trazia skunk e haxixe, drogas estas de alto valor econômico, para comercializar em Sobradinho II.


Após diversas diligências, o grupo foi preso em flagrante, em plena ação criminosa. Três deles foram autuados por tráfico de entorpecentes. Um dos integrantes do grupo, um tatuador morador da Asa Sul, teria adquirido sementes originárias do Chile para cultivar em uma chácara no Lago Oeste, e assim produzido uma espécie rara de skunk, denominada Orange Haze. A droga, com alto teor de THC, era comercializada por até R$ 60,00/grama. O grupo preso tinha funções bem definidas na traficância, sendo que por ocasião da prisão, um deles delatou quem seria o principal fornecedor – o tatuador da Asa Sul.

Com o grupo foram apreendidos 10 porções de skunk e haxixe (avaliadas em aproximadamente R$ 15.000,00), três balanças de precisão, R$ 400,00 em espécie, substância usada para conservação da droga, um aparelho de celular e plástico insulfilme para embalagem do entorpecente.

O grupo preso já tinha passagem pela polícia, e se condenados poderão pegar até 15 anos de prisão.


Assessoria de Comunicação/DGPC
#PCDFemAção

PCDF, excelência na investigação