Brasília Ambiental é responsável por executar políticas de proteção ao ecossistema

O Instituto Brasília Ambiental comemora, nesta sexta-feira (28), 14 anos de história, com um evento virtual, em seu canal no YouTube, marcado para as 10h. Vinculada à Secretaria do Meio Ambiente (Sema), a autarquia é a principal executora de políticas públicas ambientais e de recursos hídricos no Distrito Federal, sendo responsável pela gestão de 82 unidades de conservação.

O órgão registra conquistas importantes em ações de proteção do meio ambiente e uso sustentável dos recursos naturais. “As inúmeras ações realizadas por todas as equipes do instituto mostram a qualidade e o compromisso dos nossos servidores, que são muito bem-preparados”, aponta o presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão. “Temos em curso o desenvolvimento corporativo para integrar todas as áreas e continuar atingindo bons resultados”.

Ligado à Secretaria de Meio Ambiente, Instituto Brasília Ambiental tem atuação intensa | Foto: Divulgação/Brasília Ambiental

Comprometimento

Entre as conquistas históricas do instituto, destaca-se a redução de 50% dos incêndios florestais, alcançada com o aumento na contratação de brigadistas florestais, campanhas educativas, aquisição de novos equipamentos e a criação, na autarquia, da Diretoria de Prevenção de Combate aos Incêndios Florestais (Dpcif). Também ganhou projeção a retirada de 1.602 veículos do Parque Ecológico Burle Marx, que ocupavam o lugar indevidamente há décadas.

No âmbito do licenciamento, o Brasília Ambiental bateu recordes na emissão de atos autorizativos, atingindo a marca histórica de mil licenciamentos no biênio 2019/2020. O destaque fica para a diminuição do passivo de processos de postos de combustíveis, mineração de pequeno e médio porte, avicultura, agroindústria, turismo rural, suinocultura, irrigação (pivô central), além da expedição de licenças para relevantes obras públicas e privadas.

Na Superintendência de Fiscalização, Auditoria e Monitoramento (Sufam), as ações de fiscalização exigiram a dedicação dos agentes. Durante a pandemia de covid-19, além das operações de controle de poluição sonora e vistorias nas unidades de conservação, eles passaram a integrar diversas forças-tarefas do GDF voltadas à efetivação das medidas sanitárias. A área também adquiriu novos decibelímetros e demais equipamentos que auxiliam nas operações.

O trabalho realizado nas unidades de conservação também é uma importante conquista: 15 dessas unidades já foram completamente reformadas pelo Programa Reviva Parques, fora as intervenções executadas por meio de compensação ambiental. As recategorizações e o projeto da primeira unidade 100% acessível – o Parque Ecológico do Lago Norte – são outras ações positivas.

Contratação de consultores

Com o objetivo de solucionar mais um problema histórico dentro do órgão, os gestores estão avançando na contratação de consultores para a elaboração de planos de manejo e definição de poligonais das unidades ecológicas.  “Vamos seguir com transparência, planejamento e controle de produtividade para consolidar a gestão do órgão e torná-lo referência nacional no que diz respeito à preservação ambiental”, reforça Cláudio Trinchão.

Destacam-se ainda a ampliação da estrutura, do número de atendimentos e de pessoal do Hospital Veterinário Público (Hvep); o recorde de cirurgias realizadas pelo Programa de Castração de Cães e Gatos do Brasília Ambiental – com o credenciamento de três novas clínicas veterinárias para aumentar a oferta de castrações gratuitas –  e os projetos de educação ambiental.

Com informações do Brasília Ambiental