Unidade também ganha sistema de escoamento de água da chuva. Obras vão beneficiar cerca de 250 pessoas

Quando os alunos de hidroginástica do Centro de Convivência do Idoso (CCI) do Recanto das Emas voltarem às aulas, vão encontrar a piscina coberta e limpa. Doze operários contratados pela administração regional trabalham nas obras, que incluem um sistema de escoamento de águas pluviais. A ação do órgão vai beneficiar 250 idosos, além de pessoas com deficiência e dificuldade de locomoção que praticavam a atividade. O investimento é de R$ 54 mil e criou 12 novas oportunidades de emprego.

“Acontecia muito de a piscina estar cheia de lama após as chuvas. Nessas condições, era complicado fazer os exercícios”, lembra Lúcia Pinto, 58 anos. Ela fazia hidroginástica três vezes por semana com o marido, de 68 anos. Por enquanto, as aulas estão suspensas devido à pandemia do novo coronavírus, mas a dona de casa não vê a hora de voltar a praticar a atividade. “Eu sinto muitas dores e as aulas me ajudaram muito. Estou torcendo para retornarmos logo”, comenta.

Professor de hidroginástica na unidade, Samuel Domingos, 26 anos, reforça a importância do exercício para a saúde. “É benéfico para qualquer público. No caso dos idosos, melhora a autoestima, o condicionamento físico e a mobilidade articular. Ao invés de estarem parados em casa, estão praticando alguma atividade”, informa. “Para isso, é importante que a piscina esteja em condições de uso porque senão acaba atrapalhando o desempenho do aluno”, alerta.


Cursos profissionalizantes

O administrador regional do Recanto das Emas, Carlos Dalvan, explica que o CCI oferece cursos profissionalizantes, fisioterapia e aulas de hidroginástica para idosos, pessoas com deficiência e necessidades de locomoção. “Antes da pandemia, a unidade também promovia o tradicional ‘Forró da Terceira Idade’, que acontecia toda sexta-feira”, conta.

“Agora, com a cobertura da piscina, os alunos terão mais conforto e segurança na época de frio ou calor”, destaca o gestor público. “Além disso, quando chover não teremos mais o problema de alagamento no centro. Essa obra vai ao encontro das políticas públicas de melhorar os equipamentos para a comunidade”, comemora Dalvan.

Com informações da Agência Brasília