A aprovação em caráter emergencial das vacinas foi garantida por unanimidade. Os cinco diretores que compõe a Diretoria Colegiada da agência votaram a favor do uso emergencial

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou neste domingo (17/1) o uso emergencial da vacina CoronaVac e da vacina da Universidade de Oxford/AstraZeneca. É a primeira vez que a Anvisa concede a autorização para o uso emergencial de imunizantes.

A aprovação em caráter emergencial das vacinas foi garantida por unanimidade, já que os cinco diretores que compõe a Diretoria Colegiada da agência votaram a favor do uso emergencial. A votação foi feita após as três áreas técnicas da agência recomendarem a aprovação do uso dos imunizante em caráter emergencial.

Nos votos, os diretores ressaltaram que a aprovação se faz necessária diante de um cenário grave da pandemia do novo coronavírus, em que não há alternativa terapêutica para prevenir ou tratar a covid-19. "Até o momento, não contamos com alternativa terapêutica aprovada disponível para prevenir ou tratar a doença causada pelo novo coronavírus, assim compete a cada um de nós, tomarmos todas as medidas ao nosso alcance", disse a relatora dos pedidos, Meiruze Freitas. 

A diretora ainda ressaltou que os benefícios superam os riscos. “Ressalvadas algumas incertezas ainda existentes pelo estágio de desenvolvimento das vacinas em apreço, os benéficos conhecidos e potenciais das duas candidatas superam os riscos potenciais trazido em cada uma delas", completou. 

O diretor da quinta diretoria da Anvisa, Alex Campos, também ressaltou que não existem medicamentos eficazes para tratar a covid-19. “Considerando que a autorização de uso emergencial num cenário em que não há medicamentos para tratar a emergência do coronavírus, considerando por fim o interesse público envolvido, justifica o seu uso neste momento, voto pela autorização de uso emergencial excepcionale temporário da Fiocruz e do Butantan", declarou. 

Por último, o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, também votou a favor da aprovação, mas lembrou que mesmo com a vacina as pessoas devem continuar praticando as medidas de proteção. Barra Torres pediu ao brasileiros que confiem na Anvisa e nas vacinas certificadas pela agência.

As decisões serão publicadas e comunicadas às duas instituições ainda neste domingo (17). Com relação à CoronaVac, em especial, a autorização foi condicionada ainda à assinatura de um Termo de Compromisso e sua respectiva publicação no Diário Oficial da União.

Com a aprovação, o Brasil será quarto país a iniciar o uso emergencial da CoronaVac após China, Indonésia e Turquia. Já em relação a vacina de Oxford/AstraZeneca, Índia e Bangladesh já usam o imunizante em caráter emergencial

Com informações do CB