Os recursos são do Pdaf e serão destinados à aquisição de bens e execução de benfeitorias nas escolas

Brazlândia, Ceilândia, Gama, Núcleo Bandeirante, Plano Piloto, Recanto das Emas, Samambaia, Santa Maria, Sobradinho e Taguatinga tiveram suas regionais de ensino e escolas contempladas com mais recursos.  A Portaria nº 582, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal desta quinta-feira (28), destina R$ 2 milhões para aquisição de equipamentos e benfeitorias por meio do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf).

Do total, R$ 595.500,00 são para despesas de capital, ou seja, para aquisição de bens que se incorporam ao patrimônio da unidade, tais como projetores, ar condicionado, impressoras e computadores. Para custeio, são R$ 1.404.500,00 – dinheiro que pode ser aplicado em benfeitorias e reparos em geral, como banheiros, pisos, telhados, parquinhos e pátios, melhorando a infraestrutura das escolas. Os recursos foram liberados por meio de emendas parlamentares.

Veja quanto cada regional recebeu:

Regional de ensinoCapitalCusteioTotal
BrazlândiaR$ 80.000,000,00R$ 80.000,00
CeilândiaR$ 257.000,00R$ 273.000,00R$ 530.000,00
GamaR$ 50.000,00R$ 220.000,00R$ 270.000,00
Núcleo BandeiranteR$ 20.000,00R$ 45.000,00R$ 65.000,00
Plano PilotoR$ 40.000,00R$ 75.000,00R$ 115.000,00
Recanto das EmasR$ 100.000,000,00R$ 100.000,00
SamambaiaR$ 10.000,00R$ 153.000,00R$ 163.000,00
Santa MariaR$ 7.000,00R$ 75.000,00R$ 82.000,00
SobradinhoR$ 11.500,00R$ 93.500,00R$ 105.000,00
TaguatingaR$ 20.000,00R$ 470.000,00R$ 490.000,00
TotalR$ 595.500,00R$ 1.404.500,00R$ 2.000.000,00

Cartão Pdaf

O Cartão Pdaf  foi lançado pelo Governo do Distrito Federal (GDF), em agosto, para viabilizar uma plataforma que irá tornar a execução de serviços nas escolas mais ágil e a prestação de contas mais simples e transparente.

As escolas e regionais de ensino terão acesso a um cartão para administrar os recursos recebidos pelo Pdaf. Ele vai permitir que os valores sejam utilizados de maneira mais desburocratizada, pois as unidades escolares poderão contratar diretamente serviços e reparos junto a fornecedores credenciados pelo governo, tendo acesso previamente aos preços cobrados por eles.

O cartão irá funcionar por meio de parceria entre as secretarias de Educação e de Economia com o Banco de Brasília e o Sebrae-DF.

 Com informações da Secretaria de Educação